GRAU DA PRÁXIS DA GESTÃO DA RESPONSABILIDADE AMBIENTAL PRATICADA POR USINAS SUCROALCOOLEIRAS

Renata Longo, Manuel Meireles

Resumo


Esta pesquisa tem como foco a investigação da Gestão Ambiental Industrial, utilizando um instrumento de pesquisa de Sanches, Marietto e Paixão (2011) estruturado de acordo com o ciclo PDCA (Plan, Do, Check e Action). Para isso, foram estudados aspectos teóricos sobre a gestão ambiental, além do desenvolvimento
do estudo empírico junto às pequenas e médias usinas alcooleiras. A presente pesquisa é uma pesquisa qualitativa que faz uso de variáveis predominante ordinais, decorrentes da aplicação de escala tipo Likert. O objetivo da pesquisa foi investigar o grau de gestão da responsabilidade ambiental praticada pelas pequenas e médias
usinas sucroalcooleiras. A amostra é composta por 17 pequenas e médias usinas. Com base nos testes das hipóteses podem-se fazer as seguintes considerações: As usinas que possuem alguma certificação aderem substancialmente mais aos quesitos propostos do que aquelas que não possuem certificação. Isto significa que obter a certificação conduz a empresa a ações de planejamento, execução, controle e ação corretiva adequada. O aspecto do ciclo
gerencial (PCDA) foi o Action que apresentou maior grau de aderência. Há uma concordância acentuada às características fundamentais do ciclo gerencial na Gestão da Responsabilidade Socioambiental.


Texto completo:

PDF

Referências


ALIGLERI, L.; ALIGLERI, L.A.; KRUGLIANSKAS, I. Gestão socioambiental: responsabilidade e sustentabilidade do negócio. São Paulo: Atlas, 2009.

ALMEIDA, F.A.S. Influência das políticas ambientais no desempenho empresarial econômico e socioambiental: um estudo do setor de leite e derivados de Goiás. Tese (Doutorado). Departamento de Administração da Faculdade de

Economia, Administração e Contabilidade, da

Universidade de São Paulo São Paulo. São Paulo,

Disponível em:

teses>. Acesso em: 25 ago. 2011.

ARAÚJO, G.C. O processo de implantação da sustentabilidade em frigoríficos. 169f. 2006. Dissertação (Mestrado em

Agronegócios) - Universidade Federal de Mato

Grosso do Sul, 2006.

BARBIERI, J.C. Gestão ambiental empresarial: conceitos, modelos e instrumentos. São Paulo: Saraiva, 2004.

BORGER, F.G. Considerações teóricas sobre gestão da responsabilidade social empresarial. Texto para aula. Instituto Ethos. Março, 2004. Disponível em: .

BORGER, F.G.; KRUGLIANSKAS, I. Corporate social responsibility and environmental and technological innovation performance: case studies of Brazilian companies. In: International Conference on Technology Policy and Innovations. 6. Kansai 2002, Anais, Kyoto, Japan, 2002. p.1-13.

BORGES, G. Responsabilidade social: efeitos da atuação social na dinâmica empresarial. 2001. 258 f. tese (Doutorado) - Programa de Pós Graduação em Administração da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade da São Paulo. São Paulo, 2001.

BRASIL. Lei no 12.305, de 2 de agosto de 2010. Institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos; altera a Lei no 9.605, de 12 de fevereiro de 1998; e dá outras providências. Disponível em: .

BUBER, M. Do diálogo e do dialógico. São Paulo:

Perspectiva, 1982.

CAPRA, F. A Teia da vida: uma compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Curtix, 1997. Título original: The web of life, 1992.

CAPRA, F. As conexões ocultas: ciência para uma vida sustentável. São Paulo: Curtix, 2002. Título original: The hidden connections, 1992.

CARDOSO, R. A construção de um novo diálogo. In: Ávila, M.C. Gestão de projetos sociais. São Paulo: AAPCS, 2001.

CARROLL, A.B. Corporate social responsibility. Business and Society, Chicago, v.38, n.3, p.268, set. 1999.

CLEGG, F. Simple Statistics. Cambridge: Cambridge

University Press. 1998. CUNHA, F.M. "Para além da participação: aprendizagem social na gestão de recursos

hídricos". 2009.194 f. Tese (Doutorado)- Programa de

Pós Graduação em Ciência Ambiental da Universidade da São Paulo. São Paulo, 2009.

DAVIS, J. Levantamento de dados em sociologia. Rio de Janeiro: Zhar, 1976. DIAS, R. Gestão ambiental: responsabilidade e sustentabilidade. São Paulo: Atlas, 2009.

ELKINGTON, J. Triple bottom-line reporting: Looking for balance. Australian CPA, 1999 69(2), 18.

ESTY, D.C.; WINSTON, A.S. O verde que vale ouro. Campus - Elsevier, 2008.

FÁVERO, L.P.; BELFIORE, P.; SILVA, F.L.; CHAN, B.L. Análise de Dados: modelagem multivariada para tomada de decisões. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FURTADO, J.S. A Caminho da sustentabilidade Desenvolvimento Sustentável). Guia para organizações. São Paulo, abril 2004.

JÖRESKOG, K.G.; SÖRBOM, D. Prelis2: user’s reference guide. Chicago, Scientific Software International, 1996.

LASZLO, E. Macrotransição: o desafio para o terceiro milênio. São Paulo: Axis Mundi, Willis Harman House, 2001. Título original: Navigating the macroshift: our evolution in our hands. Axis Mundi, 2001.

LODGE, M. Magnitude Scaling: quantitative measurement on opinions. Newbury Park, CA: Sage, 1995.

MACNAUGHTON, R.T. Numbers, scales and qualitative esearch. Lancet, n.347, p.1099-1100, 1996.

MANCINI, S.; HOURNEAUX JR., F.; KRUGLIANSKAS, I. Práticas de gestão da responsabilidade socioambiental em

diferentes contextos: estudo de casos em empresas brasileiras. In: VII Encontro Nacional sobre Gestão Empresarial e Meio Ambiente, 2005.

MELO NETO, F.P.; BRENNAND, J.M. Empresas socialmente sustentáveis: o novo desafio da gestão moderna. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2004.

MELO NETO, F.P.; FROES C. Responsabilidade social e cidadania empresarial: a administração do terceiro setor.

ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

MUELLER, C.C. Os economistas e as relações entre o sistema econômico e o meio ambiente. Brasília: Editora UnB, 2007.

NASCIMENTO, L.F. Gestão socioambiental estratégica: a percepção de executivos de pequenas e médias empresas americanas. In: ENANPAD, 29, 2005, Curitiba. Anais... Brasília:

ANPAD, 2005.

ODUM, E.P.; BARRET, G.W. Fundamentos da ecologia 5.ed. São Pualo: Cengage Learning, 2008.

OLIVEIRA, J.A.P. Empresas na sociedade:sustentabilidade e responsabilidade social. Rio de Janeiro: Campus, 2008.

PETT, M.A. Non-parametric Statistics for Health Care Research. London: SAGE, 1997. PHILIPPI, A. Jr.; BRUNA, G.C. Política e

gestão ambiental. In: PHILIPPI, A. Jr,

ROMÉRO, M.A.; BRUNA, G.C. (Orgs.) Curso de gestão ambiental. Barueri: Manole, 2004. PORTER, M.E.; KRAMER, M.R. Strategy and society: the link between competitive advantage and corporate social responsibility. Harvard

Business Review, v.84, n.12, p.78-92, December, 2006.

RAMOS, N.P.; LUCHIARI JUNIOR, A. Cana-de-

açúcar: AGEITEC - Agência Embrapa de Informação

Tecnológica. Disponível em:

www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cana-de-

acucar/arvore/CONT1.html>. Acesso em: 10 out. 2013.

SACHS, I. Rumo à ecossocioeconomia. Rio de Janeiro: Cortez, 2007.

SANCHES, C.; MARIETTO, M.L.; PAIXÃO, M.R. Desenvolvimento e validação de questionário multidimensional, por meio da Lógica Paraconsistente, para medir a práxis de Gestão de Responsabilidade Socioambiental. Anais SIMPOI, 2011. Disponível em .

SAVITZ, A.W.; WEBER, K. A empresa sustentável: o verdadeiro sucesso é o lucro com responsabilidade social e ambiental. Rio de Janeiro: Campus; 2007.

SIEGEL, S. Non-parametric Statistics for the Behavioural Sciences. New York, Mc Graw-Hill, 1956. 350 p.

SOUZA, W.J. Gestão Social: leituras e críticas. Natal: EDUFRN; Campina Grande: EDUEPB, 2011.

TACHIZAWA, T. Gestão ambiental e responsabilidade social

corporativa : estratégias de negócios focadas na realidade

brasileira. São Paulo: Atlas, 2005.

TRINDADE, J.D. Políticas empresariais privadas de responsabilidade socioambiental - estudo de casos.

Mestrado. Universidade Católica do Salvador (UCSAL). Salvador, 2010.

VASCONCELOS, L.; GUEDES, L.F.A. E-surveys: Vantagens e Limitações dos Questionários Eletrônicos Via Internet no

Contexto da Pesquisa Científica. Apresentação

realizada na X SEMEAD, FEA-USP, 2007.Disponível em: http://www.ead.fea.usp.br/Semead/10semead/sistema/resultado/an_resumo.asp?cod_trabalho=420 [Acessado em 12 de janeiro de 2015].

VEIGA, J.E. A emergência socioambiental. São Paulo: Senac, 2007.

WILDER Jr., J.W. New concepts in technical trading systems . NY: Trends Research, 1981.




DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v4i2.259

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317